Atalho do Facebook

FICAMOS ALEGRES COM SUA VISITA

ESPERAMOS, QUE COM A GRAÇA SANTIFICANTE DO ESPIRITO SANTO, E COM O DERRAMAR DE SEU AMOR, POSSAMOS ATRAVÉS DESTE HUMILDE CANAL SER VEÍCULO DA PALAVRA E DO AMOR DE DEUS, NÃO IMPORTA SE ES GREGO, ROMANO OU JUDEU A NOSSA PEDRA FUNDAMENTAL CHAMA-SE CRISTO JESUS E TODOS SOMOS TIJOLOS PARA EDIFICACÃO DESTA IGREJA QUE FAZ O SEU EXODO PARA O CÉU. PAZ E BEM

AGRADECIMENTO

AGRADECEMOS AOS NOSSOS IRMÃOS E LEITORES, POR MAIS ESTE OBJETIVO ATINGIDO, É A PALAVRA DE CRISTO SEMEADA EM MILHARES DE CORAÇÕES. PAZ E BEM

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

O Senhor estara sempre nos avaliando, seja justo em sua alto avaliação.


Permitam-me apresentar-lhes meu ponto de vista, crescemos na maioria em lares que nos ensinam os valores básicos da vida, ética, moral, como respeitar o próximo, não se apoderar de nada que é do outro, não agredir, não proferir palavrões enfim, a lista é longa. Mas vejam, nossos pais nos ensinaram alguns princípios de convivência social e até princípios bíblicos, assim como os educadores nas salas de aula, os líderes religiosos em seus sermões e até lideres governamentais tentam nos moldar através de leis, dentre elas a Constituição Federal. Alguns cumprem outros não, alguns cumprem por medo de serem castigados ou advertidos, ou condenados, mas não quer dizer que acham que é errado, ou pior ainda, não se sentem mal de fazê-lo. Creio que não adianta nada fazermos o que nos é ensinado como correto, e no íntimo não entendermos e concordarmos, e só não cometemos algo contrário aos ensinamentos por medo de punição. Muitos se arriscam, se não os presídios de nosso país não estariam tão exageradamente lotados. Mas me refiro também a outros tipos de presídios, em que mentes ficam encarceradas, tornando-se escravos de si mesmos. Tudo que é imposto causa certo desconforto, então na primeira chance que o individuo tiver em uma situação apropriada, ou seja, numa circunstância em que estará longe de alguém que possa repreendê-lo, ele quebra alguma regra, aceitando uma oferta irresistível, uma proposta lucrativa e promissora, porém indevida. Ele cede, pois seu suposto bom comportamento era só uma casca, fácil de ser rompida, como não tem convicções sólidas é atraído pela oferta que aparentemente o fará bem-sucedido e no oculto comete o ato, pois só o que o impedia de fazê-lo era de ser notado. É perigoso não nos avaliarmos às vezes, vejam Judas, sempre andou na linha, talvez fosse o mais equilibrado dos apóstolos de Cristo, mas num momento de fraqueza e oportunidade, optou pelo momento conveniente, e a traição que cometeu ocultamente, mais tarde tornou-se clara como o dia (Mt 26.14-16; 27.3-4). Por isso insisto em dizer, que temos que nos examinar, pois do que adianta agradar os homens e não a Deus? Podemos realizar algo ocultamente distante de quem poderia nos repreender aqui na terra, mas tenhamos em mente que “[...] nada há encoberto que não haja de revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se” (Mt 10.26). E afinal de contas é impossível ocultar-se dos olhos de Deus que estão em todo lugar contemplando os bons e os maus, nossos caminhos estão perante Ele (Pv 5.51; 15.3), absolutamente tudo está evidente para Ele, visíveis e invisíveis, então não sejamos sábios a nossos próprios olhos, mas temamos ao Senhor e assim nos apartamos do mal (Pv 3.7). Cada vez mais tenho convicção de que a base de qualquer relacionamento é a sinceridade, a verdade, o diálogo sempre, e em especial com o Senhor que nos fez e nos ama tanto. Deus não é indiferente a nós, creio que Ele quer que nos aproximemos Dele para estabelecer uma amizade verdadeira, sem medo, mas com temor, que é bem diferente, pois sentir temor é ter respeito, reverência, consideração e amor por alguém, e quando se ama procura-se agradar e não entristecer. Não vejam Deus como um ser irado e que só quer nos punir, não o distancie, mas aproximem-se, através de Jesus Cristo temos acesso ao trono da graça (Rm 5.1-2), vamos conhecê-lo mais, buscá-lo para que seja íntimo, creem que isto é possível? Entendo que nem nós nos conhecemos, Jeremias 17.9,10 nos diz que o coração nos engana “[...] mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” mais adiante vem à resposta de que o Senhor é o único que esquadrinha o coração, ou seja, Ele examina com atenção e detalhadamente, nos investigando e nos provando para dar a cada um conforme procedemos e conforme o fruto de nossas ações. Crendo Nele ou não, é somente Deus que nos conhece profundamente, de nada adianta cuidarmos somente do exterior, sendo cautelosos do lado de fora, cumprindo as regras na luz do dia pra não ser punido ou por medo de críticas, medo de ser repreendido ou de não ser aceito. O cuidado principal é aqui dentro, e Deus já sabe os segredos de nossos corações (Sl 44.21). É do coração que se originam as coisas más e nos contaminam, em Mateus 15.11,19 está escrito: O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. Sejamos cautelosos com a origem de nossos pensamentos, Provérbios 16.30 alerta: “O que fecha os olhos para imaginar coisas ruins, ao cerrar os lábios pratica o mal”, sejamos persistentes buscando auxílio do alto, pois não vamos aguentar a carga sozinhos, foi pra isso que Jesus veio, para nos aliviar (Mt 11.28). Tenhamos a ousadia do Rei Davi que desabafou com o Deus Poderoso pedindo a Ele para que sondasse o seu íntimo para desta forma o guiar e direcionar pelo caminho eterno (Sl 139. 23,24). Paz e bem

Chegou, para me transformar.


Destemida e incansável a Graça tem forçado as grossas e cadeadas portas de meu coração. Como o noivo no poema de Salomão tem estendido sua mão pela fresta da porta insolente, forçando-a até os batentes fraquejarem, as correntes folgarem, e com as pontas dos dedos tocar em minha alma. O que tenho vislumbrado, causado por seu toque, é a beleza onde antes via somente feiura. Pela graça as flores dizem-me olá, meu servo. O vento sopra folhas secas que bailam frente aos meus olhos como se ritimidas por um canção inaudível, celestial. O sol faz-me verter suor como lágrimas de alguém que um dia as derramou, em outra época, quase em uma outra vida. O canto dos pássaros já deixa de ser efêmero, neles escuto a voz da Graça. Ouço-a nas gotas da chuva, no latido dos cães, no soar da fruta madura caindo de seu galho de encontro a terra. Na doce e mágica metamorfose do corpo da mulher que irradia a Graça de seu ventre para o mundo, o espaço, os céus... A Graça arranha meu coração e me põe um sorriso no rosto. Sorrio quando a brisa leva para longe gotas de água que antes umedeciam o lençol no varal, quando um desconhecido me cumprimenta, quando a música soa, o filme roda, o livro é lido. Tentei, admito com certa vergonha, fugir loucamente das mãos da Graça. Fechei-me em meu quarto e no escuro, no toque artificial do vento produzido pelo ventilador, ali ela estava, refrescando minha alma. Quando corri para longe e decidi não ouvir nada além da música em meus fones de ouvido ali estava ela na disposição quase militar de um gari em varrer, amontoar e encher sua pá com areia da sargeta, que poucos se importam, que eu não me importava, ali ela me disse olá. Fui para debaixo de uma árvore longe dos homens e uma folha verde sendo levada por uma valorosa formiga me olhou nos olhos e me disse olá, eu sou a Graça. Ergui uma pedra para enterrar-me e minhocas me acenaram dizendo bem dita seja a Graça. Corri até meus músculos clamarem por paz e nos espasmos que se seguiram pude ouvir como que em código Morse eles gritando-me oi, eu sou a Graça. Para onde olho, o que ouço, o que vejo e leio, ali ela está, a Graça abrindo espaço entre as portas do meu coração, arrombando as trancas da porta de minha alma até que em definitivo possamos ser formalmente apresentados. Sou bem dito em minha pobreza de espírito, pois sendo pobre sempre me faltará a riqueza interior da Graça que almejarei sempre mais. Feliz porque a Graça, profundidade da riqueza como disse um certo Paulo, sempre estará um passo além de mim. E seguirei eternamente em seu encalço, certo de que sua plenitude, para minha surpresa, quando enfim tomá-la por completo, estará, como sempre esteve, no colo de Deus. Paz e bem

Tire seu Cérebro do sofa, faça ele caminhar.



‘’O que busca, encontra’’ diz o versículo. E como não encontrar se isto é uma condição natural do cérebro humano? Preencher os espaços vazios para nos dar ‘’claridade’’ nos momentos de dúvida ou incertezas diante do desconhecido. 

Mas ao buscar, realmente encontramos o que buscamos? Porque de acordo com alguns estudos científicos, nosso cérebro nos mostrará o que queremos ver, já que sempre partirá de um modelo limitado por nossa percepção, ou seja, sobre uma expectativa particular. Assim, em vez de buscar um mundo de possibilidades, busque o que quer, mas consciente disso.

Na verdade, nos acostumamos a esse exercicios de buscar e encotrar. Penso que está aí a decadência de nosso sistema educativo. Vamos à escola para sermos preenchidos de informações, como sacos vázios, que necessitam serem preenchidos e assim, nossa capacidade de maravilharmos e, ou surpreender falece. Literalmente nos matam a vontade de saber, pois se cria um exercício monótono e chato e esse exercicios nos segue por toda a vida.

Esse exercicio de buscar para encontrar em diversas situaçoes hoje em dia, necessita de um giro de 180º, necessista de um novo enfoque: ‘’deixar de buscar para encontrar e começar a buscar para descobrir’’

Encontrar não é o mesmo que descobri. Etimologicamente, encontrar significa ‘’ ir, sair ao encontro’’ e efetivamente isso não é o que fazemos, vamos em busca de algo que já sabemos, pelo menos, conscientemente. Por outra parte, descobrir, etimologicamente quer dizer ‘’ descobrir algo que estava oculto’’. Diante dessa perspectiva,vamos em busca de algo que não conhecemos e isso abre uma infinidade de possibilidades.

Como vê, existe uma grande diferença entre buscar para encontrar, que buscar para descobrir. Nesse enfoque de sua busca é onde mora o resultado. Por exemplo, se você está buscando ‘’encontrar’’ paz, harmonia e felicidade em sua vida, quano os encontra, verá que esses sentimentos são efêmeros e continuará buscando, se tornará um eterno ‘’buscador’’ encontrando-os e se dando conta que sempre está faltando algo a mais. Mas se ‘’descobre a paz, a harmonia e a felicidade essa busca acaba.

A grande maioria das coisas que conhecemos hoje em dia foram descobertas e não encontradas, caso duvide, pergunte a Cristovão Colombo (aquele que ‘’descobriu’’ a América…)

Abramos pois a nossa mente a novas possibilidades, a novas informações, sejamos flexiveis e aceitemos que ainda que não saibamos ou não creamos em algo, isto não quer dizer que algo não exista ou não pode ser possivel. O que busca para encontrar busca no lado de fora, o que busca para descobrir busca do lado de dentro, busca com sua alma. Então, não te limites a encontrar, melhor, abra-se para descobrir, porque assim, reforçará sua essência criadora. Se descobrir que ‘’a mundança é você’’ descobrirá que a vida esta plena de infinitas possibilidades.       Paz e bem