Atalho do Facebook

FICAMOS ALEGRES COM SUA VISITA

ESPERAMOS, QUE COM A GRAÇA SANTIFICANTE DO ESPIRITO SANTO, E COM O DERRAMAR DE SEU AMOR, POSSAMOS ATRAVÉS DESTE HUMILDE CANAL SER VEÍCULO DA PALAVRA E DO AMOR DE DEUS, NÃO IMPORTA SE ES GREGO, ROMANO OU JUDEU A NOSSA PEDRA FUNDAMENTAL CHAMA-SE CRISTO JESUS E TODOS SOMOS TIJOLOS PARA EDIFICACÃO DESTA IGREJA QUE FAZ O SEU EXODO PARA O CÉU. PAZ E BEM

AGRADECIMENTO

AGRADECEMOS AOS NOSSOS IRMÃOS E LEITORES, POR MAIS ESTE OBJETIVO ATINGIDO, É A PALAVRA DE CRISTO SEMEADA EM MILHARES DE CORAÇÕES. PAZ E BEM

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Ah! Se crêssemos.


“… só o crente é obediente, e só o obediente é que crê.” Dietrich Bonhoeffer “… quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra?” Lucas 18:8 “Eu creio, mas me ajude a vencer as minhas dúvidas!” Marcos 9:24 Ah! Se crêssemos de verdade que é o céu de delícias que nos aguarda, jamais chamaríamos a morte de um cristão de tragédia, mas de livramento. Ah! Se crêssemos na Palavra quando diz que somos filhos amados, os cargos, hierarquias e os aplausos humanos não representariam nada para nós. Ah! Se crêssemos que o mandamento de Deus é bondade de Deus para nós, não seríamos tão lentos, incompletos e resistentes para obedecer. Ah! Se crêssemos na soberania de Deus, não perderíamos os cabelos, a saúde, a paciência diante dos problemas porque está tudo resolvido. Ah! Se crêssemos que “no monte do Senhor se proverá”, não perderíamos uma noite de sono sequer pensando como poderemos sobreviver. Ah! Se crêssemos no propósito de Deus conosco, não teríamos crises existenciais, vazio pessoal ou qualquer senso de inutilidade. Ah! Se crêssemos no perdão pleno e definitivo, não viveríamos a produzir obras mortas e a fazer peripécias ministeriais motivadas pela culpa. Ah! Se crêssemos na imagem de Deus em cada pessoa, não trataríamos o mendigo, o mau cheiroso, o gay, o ateu com desprezo. Ah! Se crêssemos que Jesus edifica sua igreja, não procuraríamos tanto o auxílio do poder político para realizar a missão que Ele já nos deu tudo para realizar. Ah! Se crêssemos na grandeza do Reino de Deus, não viveríamos a proclamar presunçosamente a centralidade de nossa visão, denominação e ministério. Ah! Se crêssemos que a oração é uma porta aberta para o divino e o mistério de Deus, não seriam necessários incentivos ou muita pregação para as pessoas viverem a falar com Deus. Ah! Se crêssemos que a nossa dívida perdoada por Deus era muito grande, não gastaríamos tanto tempo chafurdando na lama da amargura e da autocompaixão em razão das bobagens que nos fazem. Ah! Se crêssemos que servimos ao Criador e Senhor do Universo não ficaríamos tão deslumbrados e tão cachorrinhos subservientes diante de autoridades, artistas ou celebridades. Ah! Se crêssemos… Paz e bem

É maravilhoso poder servir no amor


Preparando um estudo sobre "comunhão e serviço" cheguei a um texto que escrevi a mais de 3 anos atrás, mas parece que quanto mais o tempo passa, mais ele entra em conexão com a realidade, uma vez que a tendência é o amor se esfriar e a iniqüidade aumentar. Qualquer um que deseja servir ao Senhor, toda a motivação nesta vida tem de partir da fé pela via do amor. Sem amor, não sobra espaços para recordações ou saudades, pois não faria sentido. A síntese do amor é sofrer, crer, esperar e oferecer suporte sempre! Geralmente quando ouvimos sobre o amor, o vinculamos ao sentido de gostar, prazer e fixação. No entanto, geralmente quando a bíblia nos fala de amor, nos remete à doação, entrega, pedido e oferta de perdão. A lógica de Jesus sobre o amor nos faz dar uma revira-volta sobre nossa capacidade de compreensão. Quando Jesus chama Levi ao ministério, ele deixa tudo e segue. Amor implica em decisão e entrega! Jesus ao discursar sobre o amor diz que não há méritos no amor recíproco, pois se faz quando se recebe ou se entrega porque sabemos que vamos receber. Ele nos remete a amar aqueles que dificilmente oferecerão alguma coisa em troca. Assim é o Pai com a humanidade e, portanto precisamos seguir seu exemplo. O único dom capaz de despertar outros dons a se fazerem dons entre as pessoas é o Amor. Por isso quando perguntado sobre como lidar com pessoas, digo sempre o seguinte: Não existem fórmulas, técnicas ou qualquer artefato humano que possa oferecer sentido ou trazer algum tipo de vida se não existir amor. Sem amor não há vida, não existe sentido, não há alegria. Sem amor até a própria existência se pergunta por si mesmo. Sem amor o que é passageiro se torna eterno e o que deveria ser eterno, passageiro. Sem amor não percebemos que as coisas mais belas estão nas mais simples. Sem amor achamos que a quantidade autentica alguma coisa e que as pessoas podem ser tratadas como estatística. Sem amor o que é belo, se torna feio e o feio se torna aparente. Sem amor o que se tem é apenas inquietação sem despertamento e consciência sem motivação. Sem amor aquele que sai do aprisco é tratado como se nunca fosse dele. Neste caso, correr o risco das noventa e nove por uma é algo que não se passa na mente quanto o mais no coração. Sem amor tudo passa sem crescimento, tudo fica sem sustentação e aquilo que cresce dificilmente amadurece para a vida. Sem amor os ensinamentos de Jesus sempre necessitam de contextualização e as palavras de interpretação. Servir ao Senhor, antes de ser um ato de obediência regrada tem de ser um ato de amor. Somente o amor produz obediência! Ame a Deus de todo o coração e deixe que Ele produza o que for necessário a fim de você servi-lo com gratidão e amor onde quer que seja. O amor procura sempre um coração para repousar e se fazer casa junto aos outros. Sirva ao Senhor com alegria e amor e Ele providenciará tudo o que for necessário para estimular ainda mais este amor em seu coração. Por isso: Não pense nas atividades, pense nas oportunidades; Não pense nos números, pense nos corações; Não pense em ter apenas o que se não tem, mas valorize o que se tem e sendo o que for, aproveite o máximo!; Creia sempre, principalmente quando tudo a volta falar ao contrário; Não dê nada sem amor, antes o seu amor produza a necessidade da entrega; Não peça a Deus mais paciência com os outros, peça que Ele o quebrante a fim de deixar que o amor produza toda paciência necessária; A bondade nos aproxima de quem somos e subitamente nos leva ao encontro do próximo; No amor, a inveja dá espaço à cooperação e o orgulho ao quebrantamento; Os interesses pessoais são trocados pelos interesses da comunidade; A ira passa com um simples convite ou um simples olhar; Quando existe amor, buscamos a justiça e a igualdade para o bem comum; Quando existe amor, a verdade traz sentido a nossa alegria; O amor não perece, Ele se afirma sempre nos corações que desejam vivê-lo com intensidade. Todas as coisas passarão, mas permanecerão a fé, a esperança e o amor que é o mais sublime de todos. Ame tão somente e saberás que somente amando se faz sentido ser quem és e carregar o nome Daquele que se fez amor por nós! Nunca se esqueça ... Ele nos amou primeiro e este deve ser o nosso maior exemplo! Paz e bem

A Samaria de ontem, de hoje, e de amanhã



A “Samaria da humanidade” era o Gólgota. Por que a ‘Samaria da humanidade’? Você pode estar se perguntando. Porque no Gólgota toda a humanidade foi alvo do mesmo amor presente na passagem da mulher samaritana. Todos éramos samaritanos no Gólgota, tanto judeus quanto gentios. Na cruz, Jesus derramou seu sangue por ‘samaritanos’ judeus e ‘samaritanos’ gentios. Jesus passou pela Samaria da humanidade. O lugar chamado ‘caveira’ não podia ter nome mais apropriado. Não somente por ser ali o lugar onde normalmente acontecia o cumprimento da sentença de morte dos romanos. Mas por ser também o lugar onde Jesus foi dar vida a uma multidão de mortos. A mulher samaritana, pecadora e marginalizada tem sua simbologia aqui. Simboliza os pecadores de todo mundo no tempo e espaço. Na mulher samaritana vejo minha imagem de pecador ignorante e distante de Deus. Na pessoa de Jesus vemos a imagem de um homem que reflete genuinamente a imagem de Deus sem mancha ou distorção. O salvador do mundo. Imagine o quanto foi impactante para essa samaritana ter o salvador do mundo passando por sua terra e lhe pedindo água. Aquele que prometia água viva pedia água. Na ‘Samaria’ da humanidade, o Cristo pede a um ‘samaritano’, água, recebendo vinagre em seu lugar. A ‘samaria’ da humanidade fora um pouco mais ingrata com ele! Contudo sua voz continuava dizendo, como à samaritana: Se você conhecesse o dom de Deus e quem lhe pede água, você lhe teria pedido e ele lhe teria dado água viva. A que o samaritano ingrato poderia ter respondido: O Senhor não tem com que tirar água, e o poço é fundo. Oh quão fundo é o poço que Jesus nos foi conseguir água na ‘Samaria’ da humanidade! Para os espectadores que viram o Mestre naquela cruz devia parecer impossível tirar água daquele poço. Podemos dizer que o fato de ser quase impossível olhar para o Senhor na cruz e crer que dali poderia sair água capaz de fazer viver eternamente é comparado à insistência da mulher samaritana em crer que Jesus falava de água literalmente. Ao perceber tal equivoco Jesus pacientemente demonstra mais uma vez um amor capaz de quebrar qualquer barreira entre Deus e o homem explicando graciosamente o caráter espiritual e eterno da água que ele a oferecia. “Quem beber dessa água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Ao contrario, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar par a vida eterna”. Jesus precisava passar por ‘Samaria’ também para nos convencer dos nossos pecados. Ele disse para a mulher samaritana: “Vá, chame o seu marido e volte”. Qual marido? Essa mulher já tinha tido cinco, sendo que o atual não era seu marido. Não era uma acusação de Jesus, era um convite à reflexão e arrependimento. Com mesmo tom e timbre este mesmo testemunho estava presente na cruz; e ao ouvir tal testemunho, o ladrão que fora crucificado do lado direito do mestre, um ‘samaritano’, disse: “Lembra-te de mim quando entrares no teu reino”. -Aquele que desagradara a Deus por tanto tempo compreende, na ultima hora de sua vida, que a água que ele bebera até ali não saciara a sua sede, e que ele precisava urgentemente de provar da água viva - “Ainda hoje estarás comigo no paraíso”, foi a resposta do Mestre. Quanta graça e amor essas duas historias nos revelam. Podemos então nos perguntar: Não será esse o Cristo? Não será a humanidade ‘samaria’? Para os ‘samaritanos’ sedentos de hoje o Mestre continua revelando sua graça ao chama-los a beber da fonte da água viva. Cabe a nós pecadores provarmos e vermos que o Senhor é bom. Paz e bem