Atalho do Facebook

FICAMOS ALEGRES COM SUA VISITA

ESPERAMOS, QUE COM A GRAÇA SANTIFICANTE DO ESPIRITO SANTO, E COM O DERRAMAR DE SEU AMOR, POSSAMOS ATRAVÉS DESTE HUMILDE CANAL SER VEÍCULO DA PALAVRA E DO AMOR DE DEUS, NÃO IMPORTA SE ES GREGO, ROMANO OU JUDEU A NOSSA PEDRA FUNDAMENTAL CHAMA-SE CRISTO JESUS E TODOS SOMOS TIJOLOS PARA EDIFICACÃO DESTA IGREJA QUE FAZ O SEU EXODO PARA O CÉU. PAZ E BEM

AGRADECIMENTO

AGRADECEMOS AOS NOSSOS IRMÃOS E LEITORES, POR MAIS ESTE OBJETIVO ATINGIDO, É A PALAVRA DE CRISTO SEMEADA EM MILHARES DE CORAÇÕES. PAZ E BEM

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

BUSCAI PRIMEIRO O REINO DOS CÉUS



No Evangelho Segundo São Lucas, em seu Capítulo 1o, há um personagem de nome Zacarias, sacerdote na casa do Senhor, cuja esposa, chamada Isabel, era estéril, "sendo eles avançados em dias" (versículo 7).


Pelo relato bíblico (recomendo a leitura dos versículos 5 ao 25), constata-se que Zacarias, embora tenha orado a Deus pedindo um filho, viu o tempo passar e a velhice chegar, quando nem mais acreditava que a sua petição seria respondida.

Nos diz a Bíblia que o casal "vivia irrepreensivelmente em todos os proceitos e mandamentos do Senhor" (v.6), sendo coerente acreditar que a murmuração não fazia parte do vocabulário daquela família.

Interessante notar que aquele temente casal continuava servindo ao Senhor sem ressentimento pelo fato de não ter filhos.

Todavia, quando estava no templo servindo a Deus, sem fazer nenhum tipo de barganha com o Senhor, Zacarias recebeu o seguinte anúncio do anjo Gabriel: "Não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho a quem darás o nome de João" (v.13).

O testemunho desses dois servos de Deus deve nos incentivar a continuarmos amando ao Senhor independente das circunstâncias, sejam elas boas ou desfavoráveis.

Portanto, continue servindo-O, nunca esquecendo que Ele contempla todas as suas necessidades. E saiba: o que for imprescindível para a sua vida - material e espiritual -, e desde que traga glórias para o nome do Senhor, nada lhe será sonegado. E tenha também sempre em mente o que escreveu o Apóstolo Paulo; "Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens" (1 Coríntios 15:19).
Pense nisto !
Lucas 1:5-25: "Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; e o seu nome era Isabel. E eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos eram avançados em idade. E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma, segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso. E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso. E um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso. E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele. Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, e irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto. Disse então Zacarias ao anjo: Como saberei isto? pois eu já sou velho, e minha mulher avançada em idade. E, respondendo o anjo, disse-lhe: Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado a falar-te e dar-te estas alegres novas. E eis que ficarás mudo, e não poderás falar até ao dia em que estas coisas aconteçam; porque o povo estava esperando a Zacarias, e maravilhava-se de que tanto se demorasse no templo.
E, saindo ele, não lhes podia falar; e entenderam que tinha tido uma visão no templo. E falava por acenos, e ficou mudo. E sucedeu que, terminados os dias de seu ministério, voltou para sua casa. E, depois daqueles dias, Isabel, sua mulher, concebeu, e por cinco meses se ocultou, dizendo: Assim me fez o Senhor, nos dias em que atentou em mim, para destruir o meu opróbrio entre os homens".

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O QUE SERÁ DE NOSSA HUMANIDADE



Estamos vivendo tempos de espera, onde aguardamos alterações de ordem global, mudanças estruturais, funcionais, aguardamos olhando a cada chuva e a cada verão forte o tão falado Aquecimento Global. O mundo está em pessimismo e já vive esta desordem. Muitos vêem na crítica ecológica o final da passagem humana pela Terra, assistem um "nada muda" em termos de resposta à crise, vêem um rumo sem saída e sem volta. É só esperar acabar... E de fato, do jeito que as coisas andam, se eu não estivesse atrás da cruz eu mesmo, ainda que com o conhecimento de que há perspectivas de possibilidade de mudança através das novas idéias aliadas às tecnologias, eu possivelmente apenas sentiria o pesar pelo ser humano.


Experiências tecnológicas de alto risco, instabilidade do oriente médio, terrorismo, crises finaceiras, epidemias (sendo relativamente em curtos períodos de tempo entre uma e outra: Vaca louca, Gripe Aviária, SARS, Gripe H1N1), extinção de seres vivos, e desestabilização de serviços ecossistêmicos, poluição, engenharias irresponsáveis inclusive geneticamente, o poder crescente nas mãos de poucos cada vez maior (haja visto a própria engenharia genética a serviço de empresas, nações se armando, 1/6 da humanidade consumindo 78% dos recursos naturais, os ricos ficando mais ricos, desigualdade social etc) são exemplos claros. É evidente que tudo isso através da ação humana. A própria cultura popular herética e ímpia se assusta e se escandaliza com tudo isso.

De tempos em tempos conta-se e escolhem supostas datas para o término do homem no planeta, sendo a mais recente a falácia "2012". Mas sabemos baseados nos relatos de sociedades que ruiram (o povo rapanui da Ilha de Páscoa, os Maias etc) e sumiram da terra, que povos e culturas se extinguiram por chegarem a um limite sem retorno em que um abismo levou a outro e não conseguiram voltar, como num jogo de "Cai não Cai"(aquele das bolas de gude sustentadas por varetas). Mas no rumo da humanidade está um ponto ainda não re-conhecido e não considerado... o ponto de transformação, o fator cruz, o evento a.C/d.C, Jesus Cristo! A fé cristã, em sua definição é essencialmente otimista por natureza, uma vez que considera a fé como que sendo "a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem" (Hb 11.1). A esperança cristã é marcada pelo fato de que Jesus mostra ao homem o homem (o homem a si mesmo), e o homem que Deus quer, através do Deus que o homem precisa, no Deus que quer e salva o homem, e assim, por meio disso, restaura a criação em sua totalidade, e o cosmos todo. Nele há a salvação da vida: a existência, o eu, o eco, o cosmos.

Paulo, em sua carta aos Romanos (no capítulo 8) fala de expectativa para o futuro. Nesse momento de hoje o mundo está esperando um futuro duvidoso. Mas a expectativa de Paulo é esperançosa e animadora, assim como o Apocalipse de João (capítulos 21-22) fala desta mesma expectativa esperançosa e gratuita, numa condição de vida nova. A ressurreição de Jesus é um evento pleno, unificando o passado, presente e o futuro em relação ao mundo, nós e Deus. No evangelho está o anúncio de uma novidade de vida, e toda novidade

que é boa traz esperança, uma mudança, uma ruptura no sistema, uma quebra de paradigmas. É interessante rever no evangelho de Mateus, onde Jesus diz aos seus discípulos como ele voltará triunfantemente. A respeito destas nossas expectativas chega a ser categoricamente irônico o fato de Jesus vir descendo dos céus, descendo das nuvens, num mundo de Mudanças Climáticas! Vejam que ele vem com as nuvens, e o que são nuvens senão fenômenos da interação do clima? Num mundo que espera do céu excesso de calor, fenômenos de seca, violentas tempestades e furacões, bem como a mudança de clima deslocando populações, economias, culturas e demais espécies de seres vivos, e podendo gerar guerras e conflitos políticos, econômicos, sociais e ambientais, eis que vem o Filho do homem.

"e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória". Mateus 24:29-35.

“Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o

traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele.

Certamente. Amém.” Apocalipse 1.7

Esperando por ele que vem das nuvens,

escrevendo e falando dele, para ele e por ele,

Hosana nas maiores alturas! Amém!!!

A IGREJA QUE NÃO CALA......


Esse é o cenário da igreja brasileira: cristãos que se contentam com a normalidade dos fatos. Gente que não se importa com a injustiça. Gente que não percebe a ironia dos tiranos. Gente que não faz questão de confrontar poderes opressores estabelecidos. A igreja brasileira precisa romper com o ciclo de corrupção neste país. Precisa dizer não ao pecado estrutural que infesta a nação. Precisa encarnar seu caráter missional de transformação. A turma religiosa precisa compreender que enquanto a injustiça prevalecer, é necessário caminhar um pouco mais.


A igreja que não caminha transforma-se em gueto e não sai do lugar. A igreja em gueto é ensimesmada, concentra em seus próprios interesses e não faz questão do que está além do templo. Entretanto, a igreja que é de Cristo vai ao encontro das pessoas doentes. A igreja de Cristo é sinal de cura, não por vanglória, cobiça ou coisa parecida, mas simplesmente por amor. Esse amor deve ser evidenciado entre os seus membros, todavia, é perceptível a falta de amor dentro da própria igreja. Sem amor, as pessoas se corrompem, sem amor, líderes enriquecem no poder. A igreja por falta de amor tem se tornado mecanismo de corrupção.

É ilícito um líder cristão enriquecer com a pregação do evangelho, porque o evangelho ensina exatamente a renúncia, inclusive material. O reino de Deus não coaduna riquezas materiais com ministério pastoral. O pastor deve ser conhecido e reconhecido pela sua simplicidade de vida, pelo amor ao próximo, por sua paixão em anunciar o evangelho, e não pelos números de membros ou seu status social. É mentiroso o líder que ensina qualquer forma de prosperidade financeira e material como sinônimo de benção. Eu desafio qualquer pessoa a me provar biblicamente que Jesus ensinou tais coisas.

Não há como mais suportar a licenciosidade de quem está no poder. A igreja que é de Cristo tem líderes parecidos com Cristo e não essa turma de irresponsáveis. A igreja que cala é covarde. Nosso papel é combater tudo isso sendo apenas sal e luz. Não somos os melhores, não somos os mais santos, todavia, somos os que não se calam mesmo que seja no anonimato.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

l CARTA AOS CORINTIOS CAP 1


A MENTE DO HOMEM PLANEJASEU CAMINHO, POREM O SENHOR DIRIGE SEUS PASSOS.
1. Paulo, apóstolo de Jesus Cristo por chamamento e vontade de Deus, e o irmão Sóstenes,

2. à igreja de Deus que está em Corinto, aos fiéis santificados em Jesus Cristo, chamados à santidade, juntamente com todos os que, em qualquer lugar que estejam, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso;
3. a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo!
4. Não cesso de agradecer a Deus por vós, pela graça divina que vos foi dada em Jesus Cristo.
5. Nele fostes ricamente contemplados com todos os dons, com os da palavra e os da ciência,
6. tão solidamente foi confirmado em vós o testemunho de Cristo.
7. Assim, enquanto aguardais a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, não vos falta dom algum.
8. Ele há de vos confirmar até o fim, para que sejais irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo.
9. Fiel é Deus, por quem fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.
10. Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que todos estejais em pleno acordo e que não haja entre vós divisões. Vivei em boa harmonia, no mesmo espírito e no mesmo sentimento.
11. Pois acerca de vós, irmãos meus, fui informado pelos que são da casa de Cloé, que há contendas entre vós.
12. Refiro-me ao fato de que entre vós se usa esta linguagem: Eu sou discípulo de Paulo; eu, de Apolo; eu, de Cefas; eu, de Cristo.
13. Então estaria Cristo dividido? É Paulo quem foi crucificado por vós? É em nome de Paulo que fostes batizados?
14. Graças a Deus, não batizei nenhum de vós, à exceção de Crispo e Gaio.
15. Assim ninguém poderá dizer que fostes batizados em meu nome.
16. (Aliás, batizei também a família de Estéfanas. Além destes, não me consta ter batizado ninguém mais.)
17. Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar o Evangelho; e isso sem recorrer à habilidade da arte oratória, para que não se desvirtue a cruz de Cristo.
18. A linguagem da cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma força divina.
19. Está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, e anularei a prudência dos prudentes (Is 29,14).
20. Onde está o sábio? Onde o erudito? Onde o argumentador deste mundo? Acaso não declarou Deus por loucura a sabedoria deste mundo?
21. Já que o mundo, com a sua sabedoria, não reconheceu a Deus na sabedoria divina, aprouve a Deus salvar os que crêem pela loucura de sua mensagem.
22. Os judeus pedem milagres, os gregos reclamam a sabedoria;
23. mas nós pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos;
24. mas, para os eleitos - quer judeus quer gregos -, força de Deus e sabedoria de Deus.
25. Pois a loucura de Deus é mais sábia do que os homens, e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.
26. Vede, irmãos, o vosso grupo de eleitos: não há entre vós muitos sábios, humanamente falando, nem muitos poderosos, nem muitos nobres.
27. O que é estulto no mundo, Deus o escolheu para confundir os sábios; e o que é fraco no mundo, Deus o escolheu para confundir os fortes;
28. e o que é vil e desprezível no mundo, Deus o escolheu, como também aquelas coisas que nada são, para destruir as que são.
29. Assim, nenhuma criatura se vangloriará diante de Deus.
30. É por sua graça que estais em Jesus Cristo, que, da parte de Deus, se tornou para nós sabedoria, justiça, santificação e redenção,
31. para que, como está escrito: quem se gloria, glorie-se no Senhor (Jr 9,23).

terça-feira, 24 de agosto de 2010

SE VOCÊ DESANIMAR


Lembre-se que Jesus se encontra ao seu lado e deseja ajudá-lo


Bom dia a todos que me lêem. Paz seja convosco. Agora é manhã de TERÇA FEIRA. Está frio Graças a Deus pelo fogo do Espírito Santo aquecendo os nossos corações. Não podemos deixar esta chama se apagar na nossa caminhada para Nova Jerusalém.
O tema de hoje do devocional fala para não ficarmos desanimados. Se isto acontecer, lembremo-nos que Jesus está ao nosso lado e deseja nos ajudar. Está fundamentado em Is 43,2: "Quando você atravessar águas profundas, eu estarei ao seu lado, e você não se afogará. Quando passar pelo meio do fogo, as chamas não o queimarão."

Obrigado meu doce Consolador por esta Palavra vinda do coração de Deus e que não me deixa desanimar. Nani Azevedo está tocando no meu cd. A canção fala para Jesus atrair o meu coração. A canção cantada na voz deste irmão diz assim:

Atrai Meu Coração -Nani Azevedo

Tu és minha vida, Jesus

És meu abrigo

E a tua vontade, Doce Espírito

Meu alimento

Sem ti não há valor em mim, sou como um vaso de barro

Pronto a ser quebrado para ser o que queres de mim

A tua presença é tudo que eu preciso

A tua presença é o meu maior valor

Atrai o meu coração

Atrai o meu coração

És tudo que mais quero

Atrai o meu coração

Atrai o meu coração

Eu posso te tocar

Eu posso te tocar

Estou desanimado. Tenho poucos amigos. Talvez espere muito deles e eles não possam corresponder às minhas expectativas. Por isto me sinto decepcionado com os amigos, com os pastores e com a igreja. A bíblia nos ensina perdoar aos que nos devem. Se julgo que estas pessoas me devem, devo imediatamente perdoar suas supostas dívidas para comigo, a fim de que Deus possa perdoar o que devo a Ele e não posso lhe pagar. É o que Jesus nos ensina no seu Pai Nosso. Se sou um miserável e não posso pagar a minha conta para com Deus, meu irmão também é miserável e não tem como me pagar. Se quero que Deus me perdoe os erros, logicamente devo perdoar os que me devem.
Estava vendo um Globo Repórter que falava de longevidade. O médico geriatra me chamou a atenção ao falar que o perdão é indispensável para uma vida saudável e longa. Perdoar faz mais bem a quem perdoa do que a quem recebe o perdão, diz o médico. Não devemos guardar no coração mágoas, amargura e raiz de amargura.
Na verdade maldito é o que confia no homem. Jesus é o único em que se deve confiar. Quanto às pessoas, devemos amá-las, mesmo sendo nossas inimigas. Jesus nos amou primeiro quando éramos seus inimigos. Ele foi até nós e nos resgatou com o preço do seu precioso sangue das mãos do diabo. As acusações de Satanás está cravadas no madeiro e entre nós e o diabo está Jesus. O diabo não pode vencer Jesus, pois foi derrotado na cruz e Jesus desceu ao inferno e lhe tomou as chaves. Satanás perdeu o poder de nos levar ao inferno. Ali é lugar para o diabo e seus demônios e não para os homens.
Lembro-me da trajetória histórica da igreja dos romanos até chegar ao que é hoje a igreja-estado católica. Observo muitos de nossos pastores, como Macedo, Soares, Sillas e Valdemiro. Eles estão pregando a Palavra, mas também estão criando impérios particulares. Vejo nisto os mesmos passos da igreja de Roma sendo seguidos hoje. As igrejas do Soares e do Valdemiro usam quadros muito grandes de seus líderes como propaganda. Já considero isto um começo de idolatria. É assim que as coisas começam a acontecer. No começo é como algo inocente, mas a história nos mostra que vai acabar em uma idolatria tipo mariana e de santos intercessores. Felizmente isto vai demorar e até lá Jesus vem buscar a igreja fiel a Ele.

Igreja cheia não significa que a doutrina seja a correta. Bento XVI tem seguidores, o Dalai Lama, Fidel Castro, o Soares, o Macedo e assim vai. Até o Lula reúne multidões.

Jesus é o único amigo que tenho. Ele me ajuda e está ao meu lado. Inútil o socorro que vem do homem. Jesus está comigo quando passo por dificuldades. Águas profundas não me afogarão. Vencerei as dificuldades no Nome de Jesus. O fogo, que é sofrimento e perseguição, não me queimará. As chamas de um mundo podre e decadente não me queimarão. Até a igreja que quer se beneficiar deste mundo não me separará de Jesus. Declaro que Jesus Cristo é o Senhor e é o Filho de Deus. Jesus é meu amigo, meu Senhor e meu Deus.

Aquietar-se em Deus é a solução. Isto sempre depende de realmente nos entregarmos a Ele e ter a fé suficiente para crer que Ele nos ajuda. Muitas vezes entregamos tudo para Jesus de modo nominal. Na verdade não estamos prontos a desistir do nosso eu.

Os caminhos de Deus são mais altos do que os nossos, assim como são seus pensamentos, do mesmo modo como os céus são mais altos que a terra. A igreja de hoje está rumando para um tipo Laodicéia. Preocupa-se muito com curas, milagres, maravilhas, poder e o melhor desta terra, mas está se esquecendo que é infeliz, sim, miserável, pobre, cega e nua. Catedrais não impressionam Aquele que nasceu simples em Belém.

Obrigado a Jesus por esta oportunidade de me expressar publicamente. Paz.

A MORTE DA MORTE


"Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram. Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte, muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo." Rm 5:12;17.

Este texto relata a maneira como os homens herdaram a natureza pecaminosa, todos são descendentes de Adão. Pois a Bíblia diz que de um só, Deus fez toda a raça humana, Atos 17:26. Antes, porém, em Gênesis 1:26, Deus criou o homem à sua imagem e semelhança e lhe deu domínio sobre toda a terra, Gn 1:26. O homem foi criado à semelhança de Deus, para ter um relacionamento perfeito com Ele. Contudo, rebelando-se contra Deus, escolheu seguir o seu próprio caminho desfazendo assim, seu relacionamento com o Senhor, com esta atitude de desobedecê-lo, entrou o pecado no mundo. Vemos, então, que o pecado entrou por uma legalidade da parte do homem, já que Deus lhe deu autoridade sobre toda terra. Ao desobedecer à ordem de Deus de Gn 2:15-17, o homem amaldiçoou a terra, Gênesis 3:17. O que nos leva a concluir que o pecado, colocou o homem embaixo de maldição.

A natureza pecaminosa

Com a queda, em Gênesis 3, o homem herdou a natureza pecaminosa, como já vimos, passando a Natureza caída a todos seus descendentes, gerando filhos a sua semelhança caída Gn 5:3. Todos são gerados em pecado, destituídos da glória de Deus, Romanos 3:23. Pois o pecado entrou no mundo e o pelo pecado a morte. Todos os homens estavam assim, fadados à morte, “Por que o Salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Por isso, todos os homens de todas as raças e povos entraram debaixo deste decreto maligno, sem esperança, ou possibilidade, em estado de depravação total. Separados eternamente de Deus. Desta forma, não conseguem aceitar os desígnios de Deus para suas vidas. O fato interessante no mundo físico que reflete no mundo espiritual está em Gênesis 3:7,8: O homem reconhece seu erro ao se esconder de Deus,(denunciando sua consciência de pecado) e ao mesmo tempo, como hoje, tenta fabricar para si, solução, física para seu problema espiritual, o homem recorre à natureza como solução.
O senhor, então, faz o primeiro sacrifício em favor do homem. Pois, nem a primeira aliança, com Moisés, foi sancionada sem sangue, Hb 9:18-20. Uma vez que, “Sem derramamento de sangue, não há remissão”, como veremos a seguir. Estamos diante de um fato, ao tentar solucionar seu problema, com vestimentas de folhas, o homem reconhece o nível de seu problema, todos têm esta consciência, isto se reflete hoje em cada coração consciente de seu pecado e que necessita de que algo, em um nível superior, seja feito. No entanto, despreza a Soberania do Senhor, por isso, diz a Bíblia, são indesculpáveis perante Deus, Pois detém a verdade pela injustiça, Rm 1:18. Por perceberem também, por esta consciência, os atributos visíveis de Deus, Rm 1:19-20.

A providência de Deus

Para anular este decreto maligno, somente outro decreto no mundo espiritual, declarado por Deus, Gn 3;15, aponta para Cristo, que efetua um Sacrifício, Hb 9:28;10:10, e com este sacrifício sela-se uma Aliança, onde há uma herança estabelecida, a de purificar a nossa consciência de obras mortas,para servirmos ao Deus vivo, Hb 9:14.Contudo, se há uma Aliança e herdeiros, é necessário um testador, pois a herança, só chega aos beneficiários pela morte do testador, pois aí, o testamento é confirmado para que finalmente seja obtida a herança. Então, Cristo como mediador da Nova Aliança, intervindo pela sua morte, para a remissão das transgressões, a fim de que todos recebam a promessa da eterna herança Hb 9:15,16. Ao mesmo tempo em que Jesus se manifestou para destruir as obras do diabo, anulou, assim, o decreto maligno sobre o a raça humana, 1 João 3:8c.

E em fim, com a morte do testador, Cristo, o testamento é estabelecido como força de lei. Então, Agora, o que vale é o que diz o testamento (A PALAVRA DE DEUS). Ele se manifestou para tirar os pecados, tornar sem efeito a Natureza pecaminosa, pois diz: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”. Rm 8:1. Desta forma, a morte que estava proposta ao homem, digo, a morte espiritual, (separação total de Deus Rm 6:23), é anulada pelo novo decreto, que firma uma Nova Aliança. Mas, diante disto, resta-nos saber algo; quem foi beneficiado com este decreto perfeito? Todos que agora recebem o Sacrifício, João 1:12. Pois sem derramamento de sangue não há remissão Hb 9:22. E ainda para confirmar o efeito deste decreto divino pela morte e ressurreição de Cristo, diz; “e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo.” Ef. 2:5ª. Sendo assim, a Natureza pecaminosa do homem foi vencida em Cristo. Foi julgada, tendo morrido com o Senhor na Cruz. Pois, “Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como, em Adão, todos morrem,assim também todos serão vivificados em Cristo.” I Coríntios 15:21;22. Assim, como houve separação em Adão, entre o homem e Deus, em Cristo a aproximação foi estabelecida. E ainda, que, “Quando Este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?”, I Coríntios 15:54, diz assim, no futuro, porque, por um tempo a morte física ainda existe, como conseqüência da queda, porém,estando, os homens, livres da condenação, como veremos a seguir.

As garantias desta aliança

Como testador e consumador desta Aliança de resgate, o Senhor Jesus, nos dá garantias, de que nossa herança, não é só futura, como nos textos analisados acima, e sim, presente e permanente. Rm 8:1,2 “ agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte.” Alem, é claro, de nos garantir a consumação pelo penhor da nossa herança, pelo selo do Espírito Santo da promessa, para o resgate de sua propriedade. Efésios 1:13,14. Tornando-nos assim, aos resgatados pelo sacrifício aceito, Raça eleita, povo de propriedade exclusiva de Deus, I Pedro 2:9. E ainda, neste sentido, tendo começado a Vida Eterna no presente, João 5:24, Tem sua consumação total na Glória vindoura, onde a morte já não existe, não há luto, nem dor. Ap. 21:4. Pois tudo o que vivemos hoje, será passado. Em fim, o pior pavor de muitos, a morte, já foi aniquilada pela morte de Cristo na Cruz.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

JESUS É O UNICO NECESSÁRIO


Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO


ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.

“A coisa mais importante é ouvir a Palavra”.

É costume em todos os povos acolher alguém por amizade, atenção, interesse ou piedade. A Palavra de Deus revela, porém, que todo peregrino acolhido é mais do que um amigo ou um parente.
O hóspede é uma presença divina e uma oportunidade de conversão. É como se Jesus nos visitasse, pondo à nossa disposição a oportunidade de ouvi-lo e servi-lo. Jesus não privilegia o esforço intelectual ou contemplativo em detrimento do trabalho manual. No episódio de Marta e Maria, Ele mostra que não poderíamos viver múltiplas vidas: uma vida material e outra espiritual, uma profissional e em outra familiar...
Temos uma única vida, uma só. Por isto, seja qual for a coisa que façamos, onde quer que estejamos, devemos viver plenamente a única vida que nos foi dada.
Como fiéis a Deus, devemos reconhecer que nada nos pode separar do amor incessante de Cristo por nós. Devemos viver o momento presente e nele descobrir Deus e sua vontade. Dessa maneira nos será revelada a realidade central de nossa luta cotidiana, mostrando-nos a única coisa que pode dar unidade aos nossos dias, tão freqüentemente dispersos por nossas dúvidas entre fazer isso e aquilo.
Nosso serviço deve consistir em fazer a vontade de Deus: cada ato, por menor que seja revestido dessa luz, dá uma dimensão de eternidade a tudo que fazemos. Marta e Maria não se contrapõem, elas se esclarecem e se completam. A nossa atitude deve ser acolher a Palavra e deixar que ela produza em cada um de nós uma transformação... Uma só coisa é necessária. Mas, qual é essa coisa? Ouvir a Palavra de Jesus, que quer dizer também vivê-la.
Ao celebrar a Santa Eucaristia, entramos na casa de Deus, e Jesus entra em nossa casa. Nós nos sentamos aos pés do Mestre para escutar. E Ele nos diz: “Uma só coisa é necessária”, ou seja, a única coisa que nos pede é que entremos em comunhão com Ele e seu projeto.

ONDE ESTIVER O VOSSO CORAÇÃO ALI ESTARA O VOSSO TESOURO.


Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO


ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.

A aquisição de bens necessários para viver se torna ansiedade contínua e pesada, se não é precedida pela busca do Reino, isto é, a promoção de relações de partilha e fraternidade.
Esperando continuamente a chegada imprevisível do Senhor que serve, a comunidade cristã permanece atenta, concretizando a busca do Reino, através da prontidão para serviço fraterno.
A participação na celebração da Eucaristia e na escuta da Palavra nos torna atentos e vigilantes na espera do Senhor.
Como cristãos, somos chamados às exigências de viver como filhos de Deus, como irmãos, como promotores da justiça e da paz.
Deus vem a nós de maneira constante. Vivemos aguardando e recebendo sua vinda. Isso sempre ocorreu através dos acontecimentos históricos e dos sinais permanentes de sua presença, que revelam e nos educam para um encontro mais definitivo e pleno.
Podemos perder múltiplas ocasiões e oportunidades de descobrir a presença de Deus, por não estarmos atentos e vigilantes.
O que de fato esperamos da vida? Cristo pode expressar e realizar essa esperança. Mas o cristão não espera pelo desconhecido, por um mistério ignorado, mas por um Deus que já se deu a conhecer.
Quem tem fé forte e amor vivo, espera vivendo fielmente as realidades humanas, divinizadas pelo mistério de Cristo, pronto para encontrar-se na plenitude com o Senhor. Esperar é uma das características da vida cristã, condição natural de quem crê. Espera-se vivendo a fé. É impossível viver como discípulo e não estar vigilante