Atalho do Facebook

FICAMOS ALEGRES COM SUA VISITA

ESPERAMOS, QUE COM A GRAÇA SANTIFICANTE DO ESPIRITO SANTO, E COM O DERRAMAR DE SEU AMOR, POSSAMOS ATRAVÉS DESTE HUMILDE CANAL SER VEÍCULO DA PALAVRA E DO AMOR DE DEUS, NÃO IMPORTA SE ES GREGO, ROMANO OU JUDEU A NOSSA PEDRA FUNDAMENTAL CHAMA-SE CRISTO JESUS E TODOS SOMOS TIJOLOS PARA EDIFICACÃO DESTA IGREJA QUE FAZ O SEU EXODO PARA O CÉU. PAZ E BEM

AGRADECIMENTO

AGRADECEMOS AOS NOSSOS IRMÃOS E LEITORES, POR MAIS ESTE OBJETIVO ATINGIDO, É A PALAVRA DE CRISTO SEMEADA EM MILHARES DE CORAÇÕES. PAZ E BEM

sexta-feira, 14 de maio de 2010

VIVER A VIDA: DESCENDO LADEIRA ABAIXO........

É muito interessante a maneira como cada sociedade dita as próprias normas de convivência social. Isto certamente oferece um excelente tema para dissertações de mestrado ou teses de doutoramento nas áreas das ciências sociais e/ou humanas.

E aqui não proponho me estender muito sobre esta questão, mas arrisco-me a fazer um "link" desse assunto com questões relativas à fé judaico-cristã.
Qualquer teólogo concordorá com a ideia de que Deus é "O Legislador", mas é triste perceber o quanto a humanidade tenta apartar-se do ideal divino para o homem, presente em Sua Lei, cada vez menos apreciada e seguida.
E isto é suficiente para concordarmos que a sociedade atual vem descendo ladeira abaixo.
O que facilmente se percebe é o quanto a mídia televisiva vem tentando minar e macular as relações familiares.
Na novela Viver a vida, produção "made in Brazil", vemos alguns relacionamentos amorosos prá lá de estranhos, a saber:
No primeiro caso, um homem (Marcos, interpretado pelo José Mayer), ao separar-se da segunda esposa (Helena, interpretada pela Taís Araújo), amarga a decepção de saber que a mesma passou a envolver-se sexualmente com o seu filho bastardo, Bruno (interpretado por Thiago Lacerda), gerado nas farras da juventude. O escritor da novela, tentando dar cores de pureza à situação, "inocenta" os personagens Helena e Bruno, pelo fato destes não saberem que existia um vínculo biológico-sanguíneo entre Marcos e Bruno (ou seja, pai e filho, respectivamente).
No segundo, o jovem Jorge (interpretado pelo Mateus Solano), é noivo de Luciana (interpretada por Alinne Moraes), que, após um acidente, onde se tornou paraplégica, acabou o relacionamento (que já era íntimo, com direito a motel), e logo se apaixonou pelo Miguel, irmão gêmeo do ex-noivo.
Estes "casos" amorosos, que estão rendendo Ibope e fazendo escola, são veementemente condenados pela Palavra de Deus:
"Não descobrirás a nudez da mulher de teu pai; é nudez de teu pai" (Levítico 18:8)
"Não descobrirás a nudez da mulher de teu irmão; é a nudez de teu irmão" (Levítico 18:16)
Segundo um texto que li na internet, na novela "Girassol", que substituirá "Escrito nas Estrelas", às seis da tarde, a personagem feminina principal começará a história casada com um homem, mas depois irá se envolver com o filho dele. E com direito a banho de cachoeira logo nos primeiros capítulos ...
Diante do exposto no parágrafo anterior, fico a imaginar o que virá após "Girassol", embora a Bíblia já nos ofereça um entendimento claro sobre isto: "Um abismo chama outro abismo" (Salmos 42:7a).
A condição em que nos encontrávamos antes da conversão, e aquela em que vive as pessoas não regeneradas pelo Espirito Santo, é descrita da seguinte maneira pelo Apóstolo Paulo: "Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também" (Efésios 2:2-3)
Entretanto, aos que creem em Deus, e se esforçam tentando seguir as pisadas do Mestre Jesus, há certeza de escape e salvação: "Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém; vem, Senhor Jesus" (Apocalipse 22:20)
Não há nada mais divino que o Tempo.

O Tempo é justo, misericordioso, amoroso, esperançoso, tudo que Deus é, Ele depositou no Tempo.
O Tempo nos modifica, nos transforma e nos liberta.
O Tempo é a cela aberta.
O Tempo é o fruto verde, é o maduro.
O Tempo é o feto, é o idoso.
O Tempo é a magoa , é o esquecimento.
O Tempo é a raiva, é o amor.
O Tempo é a alegria e a tristeza.
O Tempo é o professor, o mestre.
O Tempo é paciente.
O Tempo renova as folhas e as flores.

Tempo é o arrependimento.
O Tempo é o teu companheiro quando se sentires só.
O Tempo é a fé.
O Tempo é a verdade que fita nos nossos olhos.
O Tempo é o remédio que cura e cicatriza.
O Tempo é fiel, pois é a promessa de que tudo passa.
O Tempo estará sempre a favor, se permitires que ele ande ao teu lado.
E quando estamos adiante com o Tempo, ficamos apenas saudosos daquilo que foi bom.
Contra o Tempo não há ninguém que possa ir.
Não adianta correr, o Tempo continuará andando na mesma velocidade.
E quando oramos à Deus e pedimos soluções aos nossos problemas, Ele nos responde dê um Tempo. Claro que Ele sabe o que está dizendo, pois o Tempo mudo, é o Seu principal interlocutor desse mundo.
O Tempo aqui representa Deus, na figura mais abstrata e mais concreta que temos, você não pode ver o Tempo, mais pode senti-lo, não pode pegá-lo, mas pode se apegar a ele, afim de que espere as coisas que vem ao teu socorro.
E se alguém um dia lhe disser que não acredita em Deus, diga a essa pessoa para acreditar no Tempo, pois lá estará Deus esperando o Tempo desse alguém para reconhecer que Deus existe.
1 Coríntios, capítulo 4, 5. Por isso, não julgueis antes do Tempo; esperai que venha o Senhor. Ele porá às claras o que se acha escondido nas trevas. Ele manifestará as intenções dos corações. Então cada um receberá de Deus o louvor que merece.

NÃO ACESSE ESTE ARTIGO..............?


Olá! (agora que acessou, leia tudo por favor).




Isto significa que você é:



Desobediente, curioso(a), aprendiz, às vezes não pensa, caiu em tentação, a carne falou mais alto, etc...



Não tente arrumar justificativas por acessar este artigo, foi até bom que acessou, fiquei feliz, pois agora aprenderemos um pouco mais de Deus.



Jesus disse: "Não peques" e, às vezes, Ele acrescentava: "Não peques mais".



... Não acesse mais (parafraseando)



... Não veja mais



... Não minta mais



... Não roube mais.



Podemos ter uma enorme lista daquilo que Jesus nos pediu para não fazer "mais".



Só que a tentação, a fraqueza ou a força da carne nos impede hoje de viver uma vida plena com Deus.



Sempre estamos errando. Sempre estamos pecando. Vivemos mais desobedecendo a Deus e obedecendo aos homens.



Até quando Jesus vai precisar falar: "Não ............ mais?



Ele sempre tem dado uma oportunidade e, nós, sempre acessando o pecado!



Deus deu uma ordem para o homem no jardim



"E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente;

Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás". ( Gn. 2.16-17)



Deus sempre colocou limites, sempre estabeleceu aonde podemos ir e o que não podemos fazer. Ele fez isso para o nosso bem!



Só que insistimos em nos alimentar da árvore do conhecimento do bem e do mal.



Assim como você teve a curiosidade de acessar este artigo, cujo o tema foi proposital,

talvez Adão e Eva pensaram algumas coisas semelhantes a você.



E é aí que muita gente morre. Foi essa a consequência que Deus deixou para o homem.



Uma coisa que parece inofensiva pode nos matar.



Até quando precisamos ser corrigidos na mesma área da vida?



Querem nos apedrejar, pois sempre nos apanham em adultério para com Deus mas, mesmo assim, Jesus oferece o perdão.



Quando você estiver navegando pela Internet, passeando pela rua, dentro de uma academia, dirigindo seu carro, dentro do ônibus, em um banco e, até na igreja, lembre-se desta oportunidade e desta ordenança:



"Vai e não peques mais!". Não faça isso novamente!



O que você tem acessado?



O que você tem feito?



Deus nos colocou em um lindo jardim, só que nosso impulso de curiosidade nos fez sair de um belo lugar e fomos morar nas trevas. O bom é que Jesus veio, nasceu em um estacionamento de cavalos, nos tirou do império das trevas e nos transportou para o reino da luz. Hoje Ele continua dizendo:



"Vai, e não peques mais".



Deus te abençoe !

MAIO MÊS DAS MÃES

 
É corrente entre as pessoas a afirmação que maio é o mês das mães, ou seja, o mês escolhido para nele se homenagear as mães.

Muitos dizem e até afirmam, mas isto não corresponde à realidade. Na verdade, maio é apenas um mês do ano, como outro qualquer, que faz parte do nosso calendário. A mãe, no entanto, está presente durante todo o ano e a ela pertencem todos os meses, dias, minutos e segundos. A mãe não está limitada a um mês ou a um dia.

A mãe é uma pessoa bendita que sempre acredita e se doa em favor dos filhos. Filhos estes que ela gerou, deu à luz, carregou, amamentou, cuidou, amou e ainda ama. A homenagem às mães dispensa data, protocolos, conveniências e afins. Lembro-me da minha saudosa mãe que sempre foi homenageada pelos seus sete filhos em forma de cuidado, atenção e carinho até o seu momento final. Ela se foi, mas deixou como legado o seu exemplo que sempre nos marcou.

No mês de maio os filhos gostam de presentear as suas mães, especialmente no segundo domingo - como se esta data fosse a única para esse tipo de homenagem. Os comerciantes adoram esta data, pois faturam alto em cima deste marketing tão forte e tão presente. Dizem que só o Natal supera o dia das mães em termos de vendas, lucros e faturamento. É uma pena que muitos filhos, que presenteiam as suas mães, não reconheçam o que elas, as mães, realmente representam para eles e para a sociedade.

Um presente é algo material, é como uma obrigação, um dever ou mesmo uma imposição. Para se dar um presente é só ter dinheiro ou cartão de crédito - coisa que a maioria tem. O melhor presente, no entanto, nem sempre é material por mais caro que ele seja, ou por mais bonito que possa ser. Na verdade, o maior presente é a própria mãe - um presente de Deus em forma de mulher. A ela foi dado o dom de materializar a vida sendo fonte de vida e de amor. Jesus nasceu de uma mulher. Ele poderia ter vindo de outra forma, mas Deus quis honrar uma mulher e permitiu que Seu Filho viesse ao mundo através de um ventre materno. E Jesus veio com uma missão toda especial. Ele mesmo disse: "O Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido". (Lucas 19. 10). Ele nasceu de Maria - uma simples e piedosa mulher.

Ser grato á mãe é o mínimo que se espera de um filho, depois de tanto sofrimento que a mãe passou durante anos e anos até ve-lo adulto e emancipado. Um filho ingrato é como um solo estéril de onde nada consegue nascer, crescer e produzir. Um coração ingrato é como uma terra seca que não produz e que para nada serve. A mãe não é uma simples pessoa, uma criatura comum e substituível. Se hoje existimos e vivemos - cada um com as suas peculiaridades - devemos tudo à nossa mãe que nos deu à luz e hoje podemos viver no convívio deste mundo. Podemos nos olhar no espelho e ver a nossa imagem e sentir a alegria de estarmos vivos e produtivos graças à nossa mãe.

Enquanto viver eu vou me lembrar da minha mãe com carinho e serei sempre grato a ela pela vida, pelo cuidado e pelo bom exemplo que ela me deixou. Afinal, a mãe é a pessoa mais importante que podemos conhecer - e de quem podemos aprender lições que certamente nos acompanharão por toda a nossa vida. Muito obrigado, mãe!
                                                                                                                                                                   

quinta-feira, 13 de maio de 2010

AQUILO QUE TEMO ME SOBREVÉM

Texto Base- Jó 3:25 – Aquilo que temo me sobrevém,
E o que receio me acontece..

Mesmo cercado de tantas bonança e rodeado de bênçãos, assim como nós, Jó tinha também seus receios, temores, apesar de suas qualidades reconhecidas pelo próprio Deus, todavia o patriarca não era passível de falhas!

Existe pessoas que por misericórdia e bondade de Deus ate gozam de benefícios aqui nesta terra e se sentem "poderosas", importantes e ate mesmos se acham no direito de humilhar o seu próximo.Não carregam com si o mínimo de receio ou temores em se conscientizar que Deus tudo ver, ele nos sonda e pesa em sua justa balança as nossas obras! Evidentemente sabemos que esse não fora o caso de Jó, jamais me atreveria em afirmar que um dos temores de Jó seria perder seus bens. Após receber as noticias uma atrás da outra através dos mensageiros, a bíblia afirma que apesar de tudo ele simplesmente o adorou! Jó 1:20 -- Então, Jó se levantou,rasgou o seu manto,rapou a cabeça e lançou-se em terra e adorou; 21 -- e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; O Senhor o deu e o senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor! 22 -- Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.

Agora jó encontrava-se ilhado em vendavais de problemas que humanamente era irreversíveis e como se não bastasse, tudo acontecia sem explicações que a mente humana não podia compreender.

A nossa adoração jamais deve ser motivada por motivos superficiais, proveito próprio ou até mesmo por uma razão mercantilista, como é pregado hoje em muitas igrejas.

Quando adoramos a Deus na luta e na adversidade, estamos reconhecendo a sua Majestade e Grandeza.O apostolo Paulo foi feliz em suas palavras escrevendo à Igreja de Efeso em uma de suas cartas: Ef 6:13 – tomai toda armadura de Deus para que possais resistir o dia mal. Nessa longa caminhada cristã nem tudo é flores e jamais devemos estar acostumados somente a receber de Deus as bênçãos, e sim prontos para glorificarmos o seu precioso nome na adversidade...

Apesar que Jó no principio não compreendeu o que estava acontecendo,todavia ele envergonhou à satanás que era o principal causador de sua adversidade.

Segundo a historia Jó era considerado um dos homens mais importantes da sociedade, todavia era também o mais justo, piedoso e justo sobre a terra.O Patriarca desfrutava de um status digno de príncipe , jamais se deixava levar pelo aquilo que possuía, me chama à atenção algumas característica que Deus viu em Jò;

• Sincero – significa sem cera,sem disfarce, sem artifício ,o homem sincero não é dissimulado,não precisa representar o que ele não é; 2Tm 2:15 – Procura apresentar-te a Deus aprovado, muitos se apresentam muito bem na sociedade, em sua Igreja e aos olhos dos outros são uma benção! Porém aos olhos Deus que sonda as nossas vidas, não passam de sepulcros caiados...

• Reto – homem justo,imparcial e justo, não tratava ninguém segundo aquilo que possuía, Jó não era refém de situações que não agrada à Deus...

• Temente a Deus – o temor ao Senhor as vezes nos custa lagrimas, privações e até mesmo rejeições no trabalho, no seio da família e na sociedade.Temer a Deus é correr riscos, como as parteiras no Egito que ocultaram a Moises durante três meses de Faraó, ter coragem como jovem José que mesmo longe de tudo e de todos e sendo injustiçado pelos seus irmãos, resistiu o assedio da esposa de Potifar e confiou no Deus que servia, que no seu tempo a sua justiça iria se manifestar.

• Desviava do mal -- fugia do pecado,corria léguas, como Daniel em Babilônia que preferiu prosseguir na sua fé...

Querido se você se encontra sendo provado por Deus, fique tranqüilo, se deixe quebrar pelo Oleiro Ele sabe o que estar fazendo, Jô aprendeu nessa luta que Deus é Deus e que nunca desampara o justo que o busca.

SÓ JESUS AGUENTA

Com poucas exceções, as pessoas (cristãs) se apóiam em falsa devoção. Suas vidas como cristãos é mais aparência, ficção; que, fé e devoção. A diferença, é que elas operam em campos distintos.

Com esforço e perseverança, algumas suportam os maus irmãos, que dizem serem apóstolos. Os provocaram e descobriram que não o eram. Eram mentirosos. Assim, sentem-se perseverantes, e, sofredoras por causa do nome do Senhor, sem desanimar. Mas há uma coisa que Deus reprova: o abandono do primeiro amor – a fraternidade, a compaixão, a hospitalidade, a misericórdia. Elas esqueceram que são também pecadoras, esqueceram onde caíram (Ap. 2: 2-5).

Mesmo na tribulação da pobreza, elas são orgulhosas e se passam por ricas. Com isso blasfemam contra o Senhor fazendo da igreja, templo de Satanás. A ira é tanta, que perderam o medo do sofrimento que pode chegar, em virtude de negócios ilícitos (Ap. 2: 8-10).

Outras são envolvidas com seguidores de Satanás. Ainda que, assim, mantém firme o nome de Cristo, não renunciando a fé; mas por causa do envolvimento com pessoas diabólicas, vendo, deixam perecer testemunhas do Senhor; não alertam os que seguem a doutrina de Balaão, que coloca pedra de tropeço no caminho do povo de Deus (Ap. 2: 12-16).

O amor, a fé, a dedicação, a perseverança, e, as obras numerosas na igreja, são conhecidas de todos. Mas, há nelas uma coisa que Deus reprova: embora não sigam a doutrina, das ‘profundezas de Satanás', como dizem, não defendem os que estão sendo levado por elas, que ensina e seduz, a se prostituírem (Ap. 2: 18-20).

Tem as que são como aquela figueira que Jesus repreendeu, tem tudo de crente, fala como crente, mas na verdade são desprovidas de domínio próprio; a peleja, não é salvar os perdidos, mas lutar para não deixar morrer o resto que ainda está vivo dentro delas, pois sabem, que sua conduta não é perfeita diante de Deus (Ap. 3: 1-2).

As que reconhecem que são pobre e fraca; Deus abre porta, que ninguém mais poderá fechar. Gratas, guardam a palavra e louvam ao Senhor. Mas com o tempo tornam-se mentirosas. Tentadas por Satanás, recorrem aos pés de Jesus, que as livram da hora da perdição (Essa hora virá sobre o mundo inteiro, para pôr à prova os habitantes da terra). A aspiração delas agora é que Jesus venha logo, a fim de não submergir novamente, a fé; e, comprometer o nome (Ap. 3: 7-13).

Algumas por serem ricas de fato ou por terem rendimento garantido, são implacáveis, distintas de emoção; se acham vencedoras, prontas a sentarem-se ao lado de Cristo em seu trono. Igualmente perderam o fervor da batalha e não lutam mais (Ap. 3: 14-22).

A história continua... Ainda que Jesus seja o Deus dos perdidos!

IGREJAS DE VIDRO

O vidro é um material frágil, quebrável e perigoso. O manuseio desse material exige cuidados, sabedoria e paciência. Em casa, quando se quebra algum objeto de vidro, a chance de se cortar é muito grande, e às vezes os pequenos cacos ficam ainda por muitos dias em algum canto da casa.

Pensando neste fato me fixei nas igrejas dos dias atuais e pude ver muitas que foram ou estão sendo construidas com esse material, geralmente de pouca resistência. Nunca se abriu e nunca se fechou tantas igrejas como nos dias atuais. Muitas não resistem ao tempo e ao contratempo e são arrastadas pela intempérie como a casa edificada sobre a areia na parábola do Senhor Jesus, narrada em Mateus capítulo 7, versículo 24 a seguir.

O vidro se quebra, se estilhaça, se fragmenta e ainda nos corta quando temos contato com os seus pequenos cacos. A igreja construida sobre a areia facilmente á arrastada, destruida e desaparece sem deixar vestígios. Muitas igrejas obviamente não têm fundamento, não têm doutrina nem tradição, não tem história, não tem razão... São, na verdade, um ajuntamento aberto a todas as sugestões e influências, e a tendência é que não permaneçam por muito tempo ocupando o espaço a elas destinado. São quais fantasmas ou espectros postados á beira do caminho, prontos para assustar os caminhantes.

O Senhor Jesus, falando a Pedro, disse: "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra (se referindo à Sua Pessoa) edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela". (Mateus 16. 18). A igreja de Cristo é edificada sobre o fundamento dos séculos que é Jesus, e o material que ele usou para edificar esta igreja foi o Seu próprio sangue derramado por nós. A igreja, portanto, tem a marca do sangue de Cristo, é banhada por esse sangue carmezim, poderoso e eterno.

Entretanto, muitas igrejas hoje só vivem de festas, entretenimentos, brincadeiras e passatempo. Alega-se que é preciso agradar a todos, (principalmente aos jovens), mas nada alegra e agrada mais uma pessoa do que a Palavra de Deus. A oração contínua e fervorosa, os louvores sacros e santos em conjunto com a pregação e o ensino da Bíblia são os ingredientes indispensáveis para a vida, o crescimento e o fortalecimento da igreja. sem esses "materiais sólidos" a igreja não tem estrutura nem firmeza, enfim não pode suportar os ventos das falsas doutrinas, da heresia e do comodismo.

Muitas igrejas hoje são de vidro. Vidro, por sinal, de péssima qualidade. Quando nelas entramos nos sentimos mal, e quando saimos estamos vazios, fracos e até doentes. Igrejas há que não servem a Deus, mas se servem de Deus e usam o Seu santo nome em vão. Para estas Ele dirá como disse para a igreja de Laodicéia: "Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente: oxalá foras frio ou quente! Assim porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca". (Apocalipse 3. 15 e 16). Igrejas de vidro estão fadadas ao desaparecimento, mais dias, menos dias. Elas não têm consistência e se quebram facilmente.