Atalho do Facebook

FICAMOS ALEGRES COM SUA VISITA

ESPERAMOS, QUE COM A GRAÇA SANTIFICANTE DO ESPIRITO SANTO, E COM O DERRAMAR DE SEU AMOR, POSSAMOS ATRAVÉS DESTE HUMILDE CANAL SER VEÍCULO DA PALAVRA E DO AMOR DE DEUS, NÃO IMPORTA SE ES GREGO, ROMANO OU JUDEU A NOSSA PEDRA FUNDAMENTAL CHAMA-SE CRISTO JESUS E TODOS SOMOS TIJOLOS PARA EDIFICACÃO DESTA IGREJA QUE FAZ O SEU EXODO PARA O CÉU. PAZ E BEM

AGRADECIMENTO

AGRADECEMOS AOS NOSSOS IRMÃOS E LEITORES, POR MAIS ESTE OBJETIVO ATINGIDO, É A PALAVRA DE CRISTO SEMEADA EM MILHARES DE CORAÇÕES. PAZ E BEM

quinta-feira, 18 de junho de 2009

RADICALIZANDO POR AMOR DE CRISTO


Todos os dias somos rodeados, cercados e atacados por opiniões, ideologias, doutrinas, enfim, ensinamentos diferentes. Todos os dias precisamos rever nossos conceitos sobre vários tipos de assuntos. Temos que ter coragem para ficar com aquilo em que verdadeiramente acreditamos. E não apenas coragem, mas força e fé.

Deus tem muitas coisas a nos mostrar, Ele tem grandes coisas a fazer através de nossas vidas, através de nós, jovens. Através de pessoas sedentas por Ele. Deus está a procura de corações desejosos por seu amor, por sua presença. Ele está a procura de jovens sonhadores, jovens que possuem uma visão do Reino, jovens que queiram expandir essa família de Cristo. Jovens que estejam dispostos a negar a sua carne e alimentar o seu espírito. Está a procura de jovens que separem um tempo de comunhão com Ele, de oração, de jejum. Jovens que orem com fervor, com amor. Onde estarão esses jovens?

"Deus deseja que o nosso deleite nele seja maior que a alegria que sentimos por nossa própria liberdade. De fato, quando nos deleitamos nele, os desejos do coração muitas vezes mudam. Não queremos mais as coisas de nosso jeito; queremos do jeito dele."
Um mês para viver (Trinta dias para uma vida sem arrependimentos)
Kerry & Chris Shook

A amizade, a natureza, o amor, a comunhão, tudo isso é lindo, PERFEITO. Sem dúvidas, reflexo de Deus em nossas vidas. Digamos que isso é o NATURAL dEle, de quem vive nEle. Mas onde estará o Seu SOBRENATURAL? Até onde temos conseguido chegar com o nosso pensamento hoje, até que ponto temos alcançado a Deus com esse modo de pensar de hoje. Será preciso mudar? Ou é possível alcançar a face do Altíssimo da mesma forma como pensamos hoje?

Devemos desejar estar mais próximos a Deus, ouvir a Sua voz bem perto de nós, sentirmos Deus tocando nossos corações, nossas almas. Precisamos estar bem perto ao ponto de que os outros sintam algo diferente só em estar ao nosso lado. Que pessoas sejam restauradas apenas por passar por nossa sombra. Devemos buscar estar bem perto ao ponto que possamos curar enfermos, ao ponto que possamos falar a língua dos anjos. Precisamos estar bem perto para que possamos repreender demônios em nome do nosso Senhor Jesus Cristo. Precisamos nos acostumar com arrepios e choros incessantes, Deus quer nos dar muito mais. O pão de Deus é muito maior.

É possível que Deus, diga pra você hoje, que você é um homem ou uma mulher segundo o coração dEle, como fez com Davi? É possível que Deus te use hoje como usou Samuel para marcar a geração de sua época?

“Atente bem ao que Deus disse a Samuel: “Enche o teu vaso de azeite e vem; enviar-te-ei...”. VEM e ENVIAR-TE-EI.”

É possível que Deus ainda faça milagres através de nós? É possível que ainda existam jovens Santos e apaixonados pela obra de Deus? É possível que existam jovens com orações poderosas que removam montanhas? Amigos, sinceramente, eu não sei, mas uma coisa é certa, eu quero ver o impossível acontecer. Já não me importa os conflitos sobre a natureza do pecado, sobre o que é o pecado, sobre o que se pode ou o que não se pode fazer. Até onde esses debates têm nos levado? É melhor que comecemos a agir, em vez de discutir. Eu quero é o poder de Deus. Eu quero o conhecimento da palavra que é viva.

“Não me calarei, profetizarei, até ver a terra ficar cheia da sua Glória.”

Confesso que há alguns 4 anos tenho andado num conflito de ideologia, mas, o meu Temor sempre foi o mesmo. Vou buscar a Deus, vou radicalizar por amor a Cristo. O mundo está aí para que não nos permita alcançar a santidade, mas, sejamos fortes, juntos e fortes. O meu pedido é que Deus incendeie as nossas vidas, que possamos ir e levar o seu poder. É necessário usar a intelectualidade com equilíbrio. Devemos ser inteligentes para equilibrar a razão e a emoção, sem extremismos. O melhor da vida é que temos a oportunidade de errar e consertar os erros. E se virmos, ainda, que não estávamos errados, melhor ainda.

Eu poderia terminar com um Deus nos abençoe ou com “Paz do Senhor”, mas o que quero dizer é:

“Eu não quero nem saber quem foi que pintou o céu de azul, eu quero é o resto da tinta!”

COMNVERSANDO COM OS ANIMAIS


Conversar com os animais é uma atitude mais comum do que parece. Muitas vezes já me peguei dando bom dia para algum animalzinho que depois me olhou e fez um gesto como se tivesse me entendido. Eles são atenciosos e sempre gentis e retribuem muitas vezes com carinho usando a linguagem própria deles que não entendemos, mas gostamos. Eles, geralmente, são educados e carinhosos na sua forma de comunicar conosco e isto acaba atraindo e esticando a conversa dando-lhe um tom agradável e muito proveitoso.

Conversar com os animais é uma terapia, um prazer e uma realização. Entendo até que essa comunicação é fundamental para a nossa auto-estima, pois a mesma preenche uma carência própria do ser humano que é a necessidade de se comunicar. Então abrimos o coração e a boca e falamos com o mundo exterior e ouvimos a sua voz em diferentes formas e ruidos que soam muitas vezes como uma canção. Quando eu era criança costumava conversar muito com as formigas que eram minhas amigas - e elas em retribuição brincavam comigo que era amigo delas. Era uma relação meio complicada, pois as formigas têm um costume feio de picar a gente, mas elas me entendiam e eram boazinhas comigo. Quantas estradinhas fizemos juntos nesse trabalho diário! E no fim do dia íamos descansar cada qual no seu canto.

É enriquecedor conversar com os animais. É um aprendizado que procurei conservar ao longo do tempo e só tem me ajudado. Quantas vezes falei com um passarinho e ele me respondeu cantando e eu entendi a sua resposta e fiquei satisfeito! Tenho certeza que ele me entendeu também. Conversei com muitos que se achavam presos em gaiolas e soltei vários deles atuando como um verdadeiro advogado. Afinal, passarinho não foi criado para viver preso como se tivesse cometido algum crime. Depois enfrentei a fúria de seus donos, e quase apanhei de meus irmão mais velhos. A liberdade para eles é fundamental. Soltei vários passarinhos quando eu era criança e hoje faria tudo de novo. Por isto é que até hoje eles me amam tanto e conversam comigo fazendo algazarra para chamar a minha atenção. É uma forma de gratidão e de amor que só eles sabem demonstrar.

Conversar com os animais e ouvir o que têm para nos dizer é mais do que uma terapia. Afinal, eles fazem parte da Natureza e complementam a beleza desse quadro tão lindo que Deus criou. Sinto-me muito bem quando posso parar em algum canto e ditigir algumas palavras de carinho a um desses "irmãozinhos" que se sentem tão sozinhos e às vezes são tão maltratados. É gratificante acariciar os pelos de um animal e ver a sua satisfação tentando retribuir esse gesto de carinho. Ele nos olha e nos diz alguma coisa que, de alguma forma, entendemos. Depois saimos e ele continua nos olhando talvez se despedindo de nós. Há uma comunicação sem palavras audíveis, mas o coração também tem a sua linguagem a qual não precisa de palavras. Seria bom se a comunicação entre os seres humanos também fosse assim, mas muitas vezes não conseguimos nos entender. Nossos diálogos nem sempre nos levam a um entendimento satisfatório. Creio que podemos aprender muitas coisas conversando com os animais.

O EVANGÉLIO ULTILITÁRIO


A indústria da picaretagem espiritual já pode comemorar sua estabilidade e forma de fé por ela própria estabelecida ao longo de seus trinta ou quarenta anos, como proposta religiosa baseada no: É DANDO QUE SE RECEBE.

Em contrário a isso a Bíblia diz: "Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?" (ROM 11,35)

O vertiginoso crescimento e a estabilidade do evangelho utilitário propagado pelos pastores da prosperidade deve ser antes de tudo observado como é grande o número de pessoas que adquiriram um Jesus descompromissado com a Palavra e ligado totalmente nas coisas terrenas.

Neste caso, o Jesus bíblico não passou de um pobre miserável deficiente que se aparecesse hoje, jamais agradaria aos adeptos da teoria da prosperidade, por motivo de seus discursos irem totalmente em oposição aos anseios desses seguidores cujo tesouro é terreno e a oferta de Jesus em (MT 6: 19,30) não interessaria aos seguidores do Bispo Macedo, RR Soares, Marcelo Crivella bispa Sonia e seu marido, além de muitos outros renomados propagadores da teoria da prosperidade cujo evangelho utilitário pregam um Jesus pobre miserável sujeito ao expediente de cura de suas igrejas nas quais esse pobre coitado, como filho de um deus influenciável tem que todo dia praticar o ofício de cura como fosse ele um funcionário destas empresas de fé.

Observe que esse pobre miserável Jesus da teoria da prosperidade agrada em cheio a humanidade atual, contrariando o Jesus bíblico, o qual declara que seria visto como um verme pelos que não aceitaria seus duros discursos.

“Mas eu sou um verme, e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo”( salmo 22,6)

Um Jesus como o filho de Deus, ou seja, um Jesus realmente bíblico, cuja proposta era dura a ponto de haver desistência de muitos seguidores, aonde ele chega a perguntar aos próprios apóstolos se queriam deixá-lo também, jamais esse Jesus bíblico formaria tamanho ajuntamento descompromissado com a Palavra como acontece com o Jesus do evangelho utilitário, cujo compromisso é com o bem está do homem e não com o compromisso de o homem natural ser um depositário de sua alma a qual pertence a Deus e não a ele próprio.

Esses panúrgicos pregadores cumprirão a palavra de Deus na função de ovelhas gordas e fartas, (Ez:34,16) seus seguidores terão sua fé provada pelo fogo, e ninguém queira está na pele de pregadores que pregam a cura de qualquer enfermidade procedida pelo funcionário de suas empresas, chamado pela alcunha de Jesus, enquanto esses mesmos pregadores não deixam de terem seus baita planos de saúde.

Ironicamente, a proposta da cura dessas indústrias é com base na fé do pobre miserável a ser curado, o qual só será curado dependendo de sua fé e não do poder dado por Deus ao obreiro, como no caso do paralitico da porta do templo ao qual pensava que ia receber dinheiro e não cura. (At 3:3,8)

Ainda também a bíblia mostra que a essência da cura está na fé do obreiro, tanto quanto na fé do doente, quando mostra que a fé não está só a serviço de curar, mas também a serviço de por enfermidade em quem estiver sã. Como no caso do apostolo Paulo, cujo primeiro milagre procedido por ele, foi maldição em lugar de bênção quando do caso do secretário do procônsul da Ilha de Chipre. ( At : 13:6,11)

Ora, observe-se que o secretário do procônsul não precisou e nem quereria uma fé para ficar cego. Neste caso específico atuou diretamente a fé de Paulo usada em defesa e zelo pelo evangelho próprio dele. Em contrário disso nenhum pregador do evangelho utilitário conta em sua historia um acontecimento de milagre de maldição. Isso logicamente não agradaria seus clientes, ou seja, seus seguidores.

Em resumo, que toda humanidade acompanhe a vida desses homens, e verão o final de suas histórias. Todos aparentemente mostram em si uma vida feliz, mas feliz por motivo das riquezas adquiridas através do que o evangelho lhes foi útil. Em si, levam uma vida atribulada, e muitas vezes depressivas, que dariam tudo por uma vida mais pacata. Observem com atenção o final desses homens.

Como advertência a Bíblia chama desses pregadores mostrando há herança dos que assim procederem.

“Maldito aquele que fizer a obra de Deus fraudulentamente” ( Jer.48,10)

A MESA DO REI


O senhor Jesus instituiu duas ordenanças ou sacramentos a serem observadas pela igreja. O Batismo, que um rito de iniciação na vida Cristã e a Santa Ceia, que é um rito de continuidade que deve ser observado por toda vida de um cristão. A Ceia do Senhor é um ato de adoração na forma de uma refeição cerimonial, em que os servos de Cristo participam do pão e do vinho em memória daquilo que ele é para seus discípulos e daquilo que ele fez por todos os homens na cruz. Jesus disse, "isso é o meu corpo... Este é o cálice da nova aliança... Fazei isso em memória de mim" (Lc 22:19,20). Quando participamos da Ceia do Senhor, estamos:

Relembrando a morte e ressurreição de Cristo. A bíblia Sheed, diz que "a Santa Ceia é uma representação dramática do evento da redenção". Quando o pão é partido, o pão simboliza o partir do corpo de Cristo, e, quando derramado ( bebido), o cálice simboliza o derramar do sangue de Jesus. Quando participo da Ceia também estou declarando: "meu Rei morreu, mas ressuscitou por isso posso me participar desta mesa como membro de sua família eterna".

Tendo Comunhão com o Corpo de Cristo. A morte de Cristo não apenas nos reconciliou com Deus, mas também com o próximo. Está à mesa do Rei é uma atitude de comunhão com os irmãos. Paulo diz: "por que nós, embora muitos, somos unicamente um só pão, um só corpo; porque todos participamos do único pão". Assim, na Ceia do Senhor, comemos, bebemos e somos desafiados a viver a Palavra de Deus na comunidade e também no mundo.

Demonstrando Nossa Confiança na Palavra de Deus. Na Santa Ceia Cristo não é oferecido ao Pai, nem qualquer sacrifício real é feito, para remissão do pecado dos vivos ou dos mortos. A ceia é um memorial do sacrifício único que Cristo fez de si mesmo, sobre a cruz e de uma vez por todas. Desta forma quando participo deste memorial estou proclamando constantemente que creio em Deus, Deus de amor. No Espírito Santo. Em Jesus Cristo seu único filho, que se fez homem e morreu na cruz em meu lugar, perdoando meus pecados, ressuscitando ao terceiro dia. Que creio na sua segunda vinda e na vida eterna.

Então, tão certo como a mesa posta; tão certo como vemos com nossos olhos o pão e o cálice; Tão certo quanto tomamos e provamos deste pão e deste vinho, é a certeza que o Rei nos convida a examinarmos nossos corações e tomarmos lugar ao seu lado, e a semelhança do Ap João reclinarmos nossa cabeça sobre ele e encontrarmos descanso para nossa alma.

No amor de Cristo

DEUS É PAPAI


Certa vez um dos discípulos se aproximou do Mestre e pediu "Senhor, ensina-nos a orar". Jesus fez a oração conhecida de todos nós – a oração do "Pai Nosso" que, mais do que uma oração a ser repetida, é uma consciência de ser diante de Deus. Esse jeito de ser diante de Deus nos revela muitas verdades das quais gostaria de compartilhar algumas.

A oração de Jesus nos traz o discernimento de que o Deus Criador é o Abba (literalmente, papai). No dialeto sírio ocidental do aramaico, Abba é o nome dado pela criança ao seu pai na intimidade do lar. A palavra mais fácil para uma criança articular, balbuciar.

Esse é o escândalo do Evangelho. O Deus dos hebreus, da Revelação terrível no Monte Sinai, o Senhor dos Exércitos, o Rei adorado nos céus por anjos é o nosso Papai. O Deus de nome impronunciável do Antigo Testamento, do tetragrama indizível –YHWH - cabe na boca de uma criança. Ninguém antes de Jesus usou essa palavra para se dirigir a Deus. Em outras orações Cristo vai usar esta mesma palavra que foi traduzida para nós como "pai", do latim pater.

Que revolução acontece com essa expressão? O Abba corrige muitas caricaturas feias de Deus que muitos têm. Basta pensar em nossa paternidade (e quem não é pai/mãe pode pensar nos seus pais ou numa pessoa boa!) para chegar à conclusão que um pai/mãe não agiria como muitos pensam que Deus age.

Exemplo: Uma criança de cinco anos de idade é violentada sexualmente até a morte e alguém diz irresponsavelmente que Deus tinha um propósito. E eu perguntaria “que deus é esse que para cumprir seu propósito tem que sacrificar uma criança?”.

Pense um pouco: você como pai/mãe/ser humano permitiria que sua criança passasse por uma experiência dessas para cumprir um projeto seu? Claro que não!

Outro exemplo: numa tragédia de avião com dezenas de mortos alguém que teria perdido o horário do vôo e diz com certo pesar, mas aliviado, “Deus me livrou!”. E eu concluo: se Deus escolheu livrar essa pessoa, Deus escolheu matar dezenas de homens e mulheres! Isso combina com a imagem do Papai?! Qual de seus filhos, papai e mamãe, você escolheria para tal tragédia? Nenhum obviamente! Com certeza você preferiria dar a sua própria vida, não é?! Se nós que somos maus agiríamos nesses casos com afeto, amor, misericórdia, bom senso, humanidade quanto mais o Papai do céu!

Todos nós estamos sujeitos às tragédias, pois assim como o sol nasce para todos, as tempestades caem sobre todos – é a sina do ser humano! Ninguém está imune às doenças, assaltos, violências, injustiça, desemprego, perdas. O grande desafio, que é também libertador, é este: quando a tragédia vier sobre você não acredite que Deus foi quem planejou, pois o Papai quer seu bem!

Outra atitude que às vezes temos diante do desastre é concluir que estamos sendo retaliados pelo Diabo (por permissão divina!) porque estamos em “dívida” com Deus seja nos dízimos, na oração, nas participações dos cultos, no evangelismo, na consagração e outros...

Por favor, acreditemos: o Deus Pai não é Deus da barganha; o Abba não vai usar desse expediente, pois Ele não é um Deus mimado, melindroso. Esse tipo de entendimento foi herdado pelo paganismo – os pagão sim, acreditavam que para ter fertilidade teriam que está em dias com as disciplinas espirituais!

“Nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus!”
Há aqueles que frente às turbulências da vida dizem que Deus os abandonou, deu as costas, e se perguntam “onde está você, ó Deus?

Qual pai/mãe agiria assim no momento de dor do seu filho? “Haverá mãe que possa esquecer seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa esquecê-lo, eu não me esquecerei de você!”(Is 49.15).

O Papai ama você! Por mais difícil que seja acreditar nisso em dias de tempestades, essa é mais pura verdade. Não cale essa voz no seu coração: “o Papai ama você!”. O desastre não é sinônimo da ausência de Deus. Deus continua lhe amando, oferecendo sua companhia, emprestando suas lágrimas e gemendo sua dor. O amor do Papai não oscila, não diminui, não é interesseiro, não tem segundos planos, não é utilitário e não abandona.

O amor de Deus é pra valer. Deus não brinca de amar, não brinca com os nossos sentimentos, não é insensível à nossa dor. Seu amor é comparado sim com a relação de paternidade que conhecemos.

A MELHOR PARTE


No interior, em alguns lugares, as pessoas ainda preservam o hábito de visitarem uns aos outros. Lembro-me da época em que a minha família mais visitou nossos vizinhos mais próximos foi quando a nossa televisão deu defeito. Não tínhamos dinheiro para mandar concertar e ficamos meses assistindo TV na casa deles. Pois é, a televisão, ou a falta dela, é capaz de coisas impressionantes. O fato é que as pessoas não se visitam mais. E, se isso isolou as famílias, hoje temos o computador que é capaz de afastar as pessoas umas das outras dentro da própria casa. É claro que também existem as coisas boas nessa tecnologia toda. Informação, material de pesquisa, entretenimento e, incrível, até relacionamentos podem nascer ou se aprofundar pelo bom uso da máquina.

Certo dia Jesus foi visitar uma família de amigos. Como ainda não existia televisão, o mestre não encontrou Marta e Maria assistindo novela. Parece que as irmãs foram pegas de surpresa. Marta logo se apressou em arrumar as coisas e preparar uma boa comida. Ela queria impressionar. Seria uma boa anfitriã. Maria, por sua vez, sentou-se aos pés de Jesus e ouvia... Marta não gostou do comportamento de Maria e reclamou: “Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço?
Dize-lhe que me ajude!” (Lucas 10. 40). Como Maria pode ficar ali sentada e descansada com tanta coisa pra fazer!?

Chegamos a uma época do ano onde as pessoas estão cansadas e estressadas. O ano vai acabando e tem muita coisa pra terminar. Lá no interior, a gente limpava a volta da casa e a estrada de chegada. As mulheres faziam uma faxina geral no ambiente interno. É como se alguma visita estivesse por chegar. Assim como Jesus esteve na casa de Marta e Maria, Ele também quer estar em nossos lares. É uma época do ano de diversos afazeres, diversões e festas, preocupação, avaliações e planejamentos. Qual é a melhor parte? Diante da murmuração e todo estresse de Marta, Jesus responde: “Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada” (Lucas 10. 41, 42). Ali na sala, sentada aos pés do Senhor, Maria ouvia...